quarta-feira, 13 de setembro de 2017

5 Antigas civilizações negras que não se desenvolveram na África

5 Antigas civilizações negras que não se desenvolveram na África



1. Suméria


Muitos estudiosos concluíram que os fundadores da primeira civilização da Mesopotâmia (Ásia) eram sumérios negros. Mesopotâmia era a terra bíblica de Shinar (Sumer), que surgiu em torno de 3000 a.C.


Depois de decifrar os escritos cuneiformes e pesquisar a antiga Mesopotâmia durante muitos anos, Henry Rawlinson (1810-1895) descobriu que os fundadores da civilização eram de origem cuxita. Ele deixou claro que os habitantes semitas de Acad e os povos não-semíticos da Suméria eram pessoas negras que se chamavam sag-gig-ga ou "Cabeças Pretas".

John Baldwin escreveu em seu livro "PreHistoric Nations" (1869): "Os primeiros colonos da Babilônia eram da mesma raça que os habitantes do Alto Nilo".

Isso foi corroborado por outros estudiosos, incluindo Chandra Chakaberty, que afirmou em seu livro "A Study in Hindu Social Polity" (1923) que "com base nas estatuetas e estátuas da Babilônia, os sumérios eram" de tez escura (cor de chocolate), baixa estatura, mas de quadro robusto, rosto oval, nariz forte, cabelo liso, cabeça cheia; eles geralmente se pareciam com os dravidianos, não apenas em crânio, mas quase em todos os detalhes ".

Fontes:

PreHistoric Nations by John D. Baldwin, New York: Harper & Brothers, 1869, pg. 192.
A Study in Hindu Social Polity by Chandra Chakaberty, Delhi: Mittal Publications, 1987, pg. 33.
From Babylon to Timbuktu by Rudolph R. Windsor. Atlanta: Windsor’s Golden Series, 2203.

http://www.alternet.org
http://www.africaresource.com
http://realhistoryww.com
http://en.wikipedia.org


2. Civilização Indu





Em 3 de março de 2000, o historiador africano-estadunidense Runoko Rashidi deu uma palestra em Honolulu, no Havaí, sobre a presença de negros na Índia antiga e moderna. Ele afirmou que o rosto da Índia mudou em torno de 2000 aC. Quando pessoas nômades, indo-europeus ou arianos viajaram para o Vale Inis e outros locais férteis no sul da Índia.


Antes da invasão, os negros da Índia construíram civilizações ricas e avançadas. O autor Wayne Chandler recuou suas incríveis descobertas sobre os negros na Índia antiga em seu livro "Presença africana no início da Ásia". As cidades notáveis de Harrappa e Mohenjo-daro são apenas duas das muitas cidades construídas pelos negros. Estas cidades abrangem grandes regiões do norte da Índia e do Paquistão moderno.

Fontes:

VAN SERTIMA, Ivan; RASHIDI, Runoko. African presence in early Asia. Transaction Publishers, 1988.
CHANDLER, Wayne B. The Ethiopian presence in the Indus valley civilization. Journal of African Civilizations, v. 7, n. 1, p. 80-107, 1985.




3. México Antigo - Olmeca


Os olmecas eram uma civilização antiga nas Américas. Pesquisadores como Rashidi, Ivan Van Sertima e Alexander Von Wuthenau descobriram e compartilharam provas de que os habitantes originários do México eram de ascendência africana. Os olmecas não eram diferentes das pessoas encontradas nas regiões de Mende da África Ocidental.


Mais conhecido por esculpir as colossais cabeças de pedra que datam de 1100 a.C., mais evidências de sua existência antes dos exploradores europeus foram encontrados. Os olmecas construíram estruturas de pirâmide de lama no México. Eles também foram muito artísticos e criaram arte de terracota que exibiam atividades comuns como cerâmica e luta livre. Para agregar às suas conquistas, os Olmecas desenvolveram um sistema de calendário em torno de 3100 a.C.

Fontes:

VAN SERTIMA, Ivan (Ed.). African presence in early America. Transaction Publishers, 1987.

RASHIDI, Runoko. Ivan Van Sertima and the Olmec world: a photo essay. Journal of Pan African Studies, v. 9, n. 4, p. 364-373, 2016.

VON WUTHENAU, Alexander. Unexpected African Faces in Pre-Columbian America. African Presence in Early America, p. 82-101, 1992.

4. Dinastia Shang da Antiga China







Em um estudo genético publicado no Proceedings of the National Academy of Science Genetic, (Procedimentos da Academia Nacional de Ciências Genéticas), os pesquisadores descobriram evidências de que o primeiro africano chegou na China há cerca de 60 mil anos. Pesquisador e geneticista de populações Jin Li afirma: "Nosso trabalho mostra que os humanos modernos chegaram primeiro ao sudeste da Ásia e depois se mudaram para o norte da China. Isso apóia a idéia de que os humanos modernos se originaram na África ".
A dinastia Shang ou Chiang tem durou de 1500-1000 a.C., o rei T'ang ou Ta, fundador da dinastia Shang, era de descendência africana. O Shang também foi chamado Nakhi, que significa literalmente "Black" (Na) e "Man" (khi). O rei T'ang e a dinastia Shang foram responsáveis ​​por unificar a China para formar sua primeira civilização.

Fontes:


WEIDENREICH, Franz. The skull of Sinanthropus pekinensis: a comparative study on a primitive hominid skull. 1943.





5. Civilização Minoica da Grécia Antiga


O arqueólogo Manfred Bietak realizou extensas pesquisas sobre antigas civilizações gregas e suas conexões com o Antigo Egito (Kemet). Bietak descobriu evidências de obras de arte já em 7000 a.C. que retrata os primeiros povos que habitavam a Grécia eram de ascendência africana.

A cultura minoica da Grécia antiga alcançou seu pico em cerca de 1600 a.C. Eles eram conhecidos por suas cidades vibrantes, palácios opulentos e conexões comerciais estabelecidas. As produções artísticas dos minoicos são reconhecidas como uma era importante de realização visual na história da arte. Cerâmica, esculturas e afrescos se encontram em museus importantes do mundo. As ruínas do palácio indicam remanescentes de estradas pavimentadas e sistemas de água canalizada.

Fontes:

BIETAK, Manfred. Minoan wall-paintings unearthed at ancient Avaris. Egyptian Archaeology, v. 2, n. 1, p. 992, 1992.

BERNAL, Martin. Black Athena, vol. 1. I: The Afroasiatic Roots of Classical Civilization, 1987.

CAMPBELL-DUNN, Graham. Who were the Minoans?. AuthorHouse, 2006.

Direito humano é coisas de preto!

Direito humano é coisa de preto! 10 de dezembro de 2018 se comemorou os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos lançado e...